quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Atenção

E hoje que eu tou beirando o desespero,
ele mostra mais uma vez que tá presente.
Tá do meu lado protegendo nossa filha,
me mostra o caminho e eu vou, eu sigo.
Porque eu escuto teus sinais.

Eu te sinto.

sábado, 26 de outubro de 2013

Abraço

Ele veio me abraçar essa noite.
Uma amiga nos viu e perguntou se estávamos juntos,
respondi que quase.
Ele riu, me achando pretensiosa.
Perguntei se não estaríamos se ele estivesse aqui de fato.
Ele riu de novo, se divertindo com a situação
e me abraçou forte dizendo que sim, que eu sei que sim.

E eu sei.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Merecimento

Acabo de descobrir que não mereço sofrer.
Não lembrei da data de hoje, não lembrei que era mais um 17.
Bem pelo contrário, hoje tive um insight de como conseguir alcançar meu objetivo.
Sim, de uma hora pra outra, hoje eu voltei a ter objetivo.
E eu sei, isso é ele aqui com a gente...

Porque agora ele sabe.

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Querer bem

Nunca me senti tão protegida.
Hoje dei um pequeno passo para muitos,
mas um grande passo dentro do contexto todo.
E ele me ajudou, eu senti o apoio, o incentivo.

"Vai sim, te arruma bem bonita e vai.
Prende o cabelo do jeito que eu te ensinei
que tu fica mais bonita ainda.
Vai, vive.
Eu tou bem e te quero bem."

Obrigada, meu amor, meu amigo.

domingo, 14 de julho de 2013

Sempre me cuidando

Tava vendo o programa da médium e,
mesmo que possa parecer charlatanismo, a gente acredita.
(ou a gente quer acreditar? enfim...)
Aí começo a pensar em que lado ele tá, se tá sentado,
se tá voando, se tá comigo, se tá com a rafa,
se pode ser onipresente.
Fico pensando que tou bem louca,
mas fico até falando com ele (sozinha) e choro, óbvio.
Choro litros, incontidamente.
Ele deixa, mas logo faz eu levantar
e ir limpar o nariz, os olhos borrados.
Me mostra no espelho e faz eu me olhar com amor.
Me faz arrumar meu cabelo de um jeito diferente
e eu me sinto bonita, bem bonita.
Volto pro sofá e troco o canal, chega de ver essas coisas.
Fico forte e renovada.

Louco é quem não acredita no invisível.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Das conversas que nunca tivemos

As almas têm recuperado o tempo perdido.
Elas se entendem, se amam e estão felizes.
Uma merda não ter sido antes,
mas é bom ver que conseguimos evoluir pelo amor.
Ele precisava de provas, e teve.

É incondicional, é pra sempre.
Mais um encontro feliz.

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Foto Imaginária

Eu e a Rafa estávamos conversando sobre
um amigo que está com os pais em Cancún e ela disse: 
"Eu também estou aqui com meus pais, vamos tirar uma foto!"
Passou um braço por cima do meu ombro,
o outro por cima do ombro que não vemos e disse para
olharmos para a frente e sorrirmos.
Eu olhei para ELES e fiz a foto, muito feliz.
Estamos juntos, enfim.
Não do jeito que eu esperava, mas do jeito que é.
Casualmente depois começou um programa sobre uma médium 
que falava com os mortos. 
É...eles estão mesmo aqui, só que em outro plano.
Não ouço, não vejo (a não ser em sonhos),
mas tenho sentido cada dia mais. 
E não é uma presença perturbadora ou triste,
é uma presença consoladora, que me motiva a sorrir para a vida.
Finalmente.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Restaram os sonhos!

A noite passada ganhei cafuné de mim mesma para dormir.
Nunca gostei de fazer cafuné, mas sei...
era ele me consolando, mais uma vez.
Quando peguei no sono, a gente se encontrou.
E é como sempre foi.
Nos sonhos a gente sempre se entendeu bem.
Nos sonhos é tudo como era,
como nunca deveria ter deixado de ser.
Nos sonhos a mágoa e a raiva não existem...
só o amor, que é pra sempre.
E de novo, neste terceiro sonho depois da morte,
sei que ele não tá vivo, e ele parece saber também.
Nos abraçamos e nos amamos,
como se entendêssemos que agora tem que ser assim.
Ele me olha como quem entendeu que foi bobo
e eu não me importo, perdoo a bobice,
agradeço pelo momento maravilhoso
e me sinto feliz, muito feliz.

O que é real?
O que se sente.

terça-feira, 26 de março de 2013

Outro fim

Um fim que eu diria desnecessário.
Mais um daqueles que nem deviam ter tido começo.
Tão ruim sair de uma relação mais pobre do que entramos.
Pelo menos a conta bancária tá engordando.
E eu também.
Mas agora chega.
Vamos viver só de amor.
Amor que fizer bem.
Amor de amigo.
Amor de família.
Amor que vier.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Pouco importa

É nesse momento que a gente se dá conta que pouco importa.
Pouco importa o que vai acontecer daqui pra frente.
Quando a morte dá um tapa na nossa cara,
a gente vê quem manda.
A gente vê que a vida é essa palhaçada toda,
que acaba em nada e que pouco importa.
Não, eu não quero morrer, eu vou seguir.
Mas sem me importar.

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Fim


Nunca o fim significou tanto o fim.
Mas foi o fim.
Faz 17 dias que eu perdi o amor da minha vida.
Perdi de vez.
Perdi de vista.
Não como já tinha perdido.
Agora perdi para sempre.
Perdi de ver ele envelhecer.
Perdi de ver ele casar de novo com quem quer que fosse.
Perdi.
Nunca mais nada.
Nunca mais.
E metade de mim morreu junto.

A outra metade fica aqui esperando.
Esperando que um dia isso pare um pouco de doer.
Esperando que algum dia as coisas
voltem a ter um pouco de sentido,
um pouco de graça.

Mas as três últimas postagens,
estas já nem podem mais fazer sentido.